Ir direto para menu de acessibilidade.
Acesse o canal do servidor
Início do conteúdo da página
RESPEITO GERA RESPEITO

Psicóloga do MTPA fala sobre as consequências do assédio moral institucional

Publicado: Sexta, 29 de Junho de 2018, 16h18 | Última atualização em Terça, 10 de Julho de 2018, 16h57

Dra. Rita Furtado afirma que o assédio moral tem impactos sobre a personalidade e a saúde do servidor, causando danos à integridade física, moral e psíquica, muitas vezes irreversíveis

Além de contribuir negativamente para o ambiente de trabalho, diminuindo a produtividade e aumentando o clima de tensão no setor envolvido, a prática do assédio moral afeta, sobretudo, a vida pessoal da vítima. Segundo a psicóloga e servidora da Pasta dra. Rita Furtado, o assediado pode sofrer uma série de danos e prejuízos, entre os quais estão o sentimento de inutilidade, a perda de confiança em si e do significado do trabalho, a irritabilidade, perda de sono, sono excessivo, ideia de suicídio, síndrome do pânico, depressão, crise de choro, ansiedade, estresse e distúrbios psicossomáticos.

Nitidamente a prática do assédio moral causa prejuízos ao ambiente de trabalho. Assim, ao concluir seu discurso, a servidora deixou uma mensagem de ponderação no tocante ao tema tratado:

“Gostaria de deixar como reflexão final a importância de conscientização, prevenção e combate ao assédio moral nas instituições”.

Assim como a dra. Rita Furtado, participe você também desse movimento a favor de um ambiente laboral cada vez mais respeitoso e propício a todos. Juntos é possível construir uma cultura na qual o assédio não tem vez.

Se você presenciar alguma situação de abuso, não se omita! A denúncia pode ser sigilosa e coopera para o combate a todo e qualquer tipo de assédio. Portanto, em caso de assédio, não se cale. Denuncie!

Assessoria de Comunicação
Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil

Fim do conteúdo da página